Crescer com Afecto

Saúde Pais e Filhos

Mães e bebés em movimento

Desde o útero da mãe, o bebé experiencia movimento. Além de mudar a sua posição, ele acompanha os movimentos internos e externos da mãe. Depois de nascer, continua a precisar de movimento através, por exemplo, do embalo, que o tranquiliza.

Para a mãe, os novos meses de gravidez e a experiência do parto têm um forte impacto no seu corpo, pelo que pensar na sua rápida recuperação é, por vezes, um dos maiores motivos de ansiedade. Por outro lado, as alterações físicas e hormonais sentidas a seguir ao nascimento do bebé podem produzir grande instabilidade emocional. Este período de maior fragilidade associado à nova rotina familiar que se instala, leva a um desgaste físico e emocional acentuado, levando à acumulação de tensões físicas. Nesse sentido, é fundamental que a mãe cuide do seu corpo.

O exercício físico no período pós-parto tem benefícios para a saúde da mulher, permitindo a recuperação dos músculos do pavimento pélvico, prevenindo a incontinência urinária, a tonificação dos músculos abdominais, a recuperação do peso e da forma física, o aumento da consciência corporal e a melhoria da postura, a prevenção da dor muscular e/ou articular e, não menos importante, a obtenção de inúmeros benefícios psicológicos, como a redução do stress e o aumento da autoestima.

Mas, sendo este um momento de entrega completa ao bebé, muitas vezes as mães descuram o seu próprio bem-estar em prol da atenção dada ao novo ser que trouxeram ao mundo. No entanto, a sua saúde e o seu estado emocional são tão importantes quanto os do seu bebé. E porque não juntar o útil ao agradável?

Experienciar uma recuperação com afeto

A integração do bebé na prática do exercício físico da mãe traz inúmeros benefícios para ambos. Além de todos as vantagens do exercício físico já referidas para a mulher, o bebé beneficia da experiência e vivência do movimento na primeira infância, estimulando positivamente o seu desenvolvimento sensório-motor. Este estímulo associado à interação com a mãe vai permitir que o bebé se divirta, fique mais relaxado, contribuindo para a melhoria da qualidade do seu sono, bem como para o alívio de desconfortos comuns, tais como as cólicas e a obstrução nasal.

Por outro lado, estes momentos proporcionam um fortalecimento do vínculo afetivo mãe-filho, reduzindo a probabilidade da mulher vivenciar o fenómeno baby blues e consequentemente, evitando uma depressão pós-parto. A possibilidade de interagir com outras mães e bebés, através da partilha de experiências e conhecimentos, contribui também para o aumento da autoconfiança e do autocontrolo da mulher.

Relembrando alguns dos benefícios físicos desta prática, é importante observar que o peso do bebé favorece o aumento da carga/intensidade dos exercícios, contribuindo para o fortalecimento de todos os grupos musculares e preparando a mulher para os novos desafios posturais que se impõem nesta fase, como pegar no bebé ao colo, mudar a fralda ou amamentar.

É, no entanto, fundamental que as mães no período pós-parto pratiquem exercício físico orientado por profissionais especializados, sempre de acordo com a sua condição física. O exercício físico adequado às necessidades e objetivos da mulher irá contribuir para que esta se sinta com mais energia para brincar, cuidar e mimar o seu bebé.

Por Nelma Paiva, Fisioterapeuta na Crescer com Afecto – Saúde Pais e filhos.

Anúncios

Os comentários estão fechados.